Auxílio doença para professores: 4 dúvidas sobre o benefício

Auxílio doença para professores: 4 dúvidas sobre o benefício

por | set 14, 2018 | Advocacia Curitiba | 0 Comentários

O auxílio doença para professores é uma espécie de benefício por incapacidade concedido pelo INSS – Instituto Nacional de Seguro Social, uma autarquia pública, que pertence ao Regime Geral de Previdência Social.

Todos os segurados facultativos e obrigatórios terão direito a este benefício, desde que cumpram alguns requisitos. O auxílio doença para professores é um direito de tais profissionais. A respeito de critérios importantes para a concessão do benefício, temos:

Tempo de incapacidade: Será devido o auxílio doença para professores ao segurado que ficar incapacitado de praticar seu trabalho por um período superior a 15 (quinze) dias consecutivos.

Ou seja, é importante que a doença incapacitante seja superior a estes 15 dias, caso contrário o benefício não será concedido. A comprovação se dará por meio de documentação médica, como atestados, laudos, exames, prontuários, receituários, etc. Importante que o atestado médico contenha a CID da doença, o início da mesma e o tempo necessário de afastamento do trabalho.

No caso do trabalhador empregado, compete ao INSS o pagamento do auxílio doença para professores e para outras profissões apenas a partir do 16º dia de trabalho, sendo os 15 primeiros dias de afastamento pagos pela empresa. Bem comum é o afastamento pela mesma doença/patologia por períodos de 15 dias dentro de um prazo de 60 dias, neste caso a competência do pagamento será do INSS com a concessão do auxílio doença. Por exemplo: empregado apresentou atestado de 15 dias na empresa, retornando no 16º dia, trabalhou por 3 dias e apresentou novo atestado de 15 dias, neste caso, deverá ser encaminhado o INSS para concessão de auxílio doença.

Carência: Para fins previdenciários, carência é o número mínimo de contribuições que são necessárias para que o beneficiário faça jus a um benefício, devido ao caráter contributivo-retributivo que a previdência social possui.

Para ser concedido o auxílio doença para professores é necessário ter carência de 12 meses, salvo nos casos de doenças específicas da lista realizada pelo Ministério da Saúde e Previdência Social, auxílio doença acidentário ou por doença do trabalho, onde não é necessário ter carência, apenas qualidade de segurado.

O calculo de carência é realizado a partir do 1º dia do mês correspondente à competência a que se refere o recolhimento da contribuição. Exemplificando: se o segurado iniciou o trabalho dia 20 de janeiro e parou dia 10 de março, contará com 3(três) meses de carência.

Outro conceito importante quando tratamos de carência é a qualidade de segurado e o período de graça. Tem se que a qualidade de segurado é adquirida com a filiação dos segurados obrigatórios (inicia no primeiro dia de trabalho como empregado), mantendo a qualidade enquanto durar essa atividade remunerada, já para os segurados facultativos será efetivado a filiação a partir do recolhimento da primeira contribuição, mantendo a qualidade de segurado enquanto continuar a contribuir.

Porém, importante ressaltar que a interrupção ou cessação das contribuições não acarreta necessariamente na perda da qualidade se segurado, é o que chamamos de período de graça.

O período de graça é justamente o tempo que o segurado mantém a qualidade de segurado sem contribuir, podendo ser de 3, 6, 12, 24 ou 36 meses dependendo do caso. As hipóteses de período de graça estão elencadas no artigo 15 da Lei 8.213/91.

Início da incapacidade: Outro ponto importante na concessão do auxílio doença para professores e também outros profissionais é identificar quando iniciou a incapacidade, isto porque esse benefício só será concedido se na data em que o segurado ficou incapaz, possuía carência (ou qualidade de segurado nos casos em que se despensa carência).

Na perícia médica para identificar se o segurado está ou não incapaz para o trabalho, será avaliado justamente a data que iniciou a doença e a data que iniciou a incapacidade, que podem ser datas diferentes, tendo em vista que a pessoa pode ter uma doença há anos, mas agravar-se a tornando incapaz há poucas semanas. Neste ponto, ressaltamos a importância de apresentar a documentação médica completa e correta na data da perícia.

Portanto, não se pode iniciar as contribuições previdenciárias apenas com o intuito de conseguir o benefício de auxílio doença para professores se já estiver acometido da incapacidade.

A concessão de benefícios como o auxílio doença para professores é determinada conforme o grau da incapacidade que esta acometido, vejamos:

  • -Aposentadoria por invalidez:  doença incapacidade total e permanente. Onde você não consiga mais trabalhar devida sua doença.
  • -Auxílio doença:  doença de incapacidade total e temporária. Onde você não consiga mais trabalhar por um período de tempo, posteriormente retoma a capacidade para o trabalho.
  • Auxílio acidente: doença de incapacidade parcial e permanente. Onde você consegue trabalhar, mas com uma redução da capacidade, havendo uma limitação devido à sequelas do acidente.

Categorias

Tags

ADVOGADO TRIBUTARISTA ADVOGADO TRIBUTARISTA ABC ADVOGADO TRIBUTARISTA AMERICANA ADVOGADO TRIBUTARISTA ARAPONGAS ADVOGADO TRIBUTARISTA ARAUCÁRIA ADVOGADO TRIBUTARISTA BARUERI ADVOGADO TRIBUTARISTA CAMPINAS ADVOGADO TRIBUTARISTA CASCAVEL ADVOGADO TRIBUTARISTA COLOMBO ADVOGADO TRIBUTARISTA CURITIBA ADVOGADO TRIBUTARISTA DIADEMA ADVOGADO TRIBUTARISTA GUARATUBA ADVOGADO TRIBUTARISTA JANDIRA ADVOGADO TRIBUTARISTA LITORAL PR ADVOGADO TRIBUTARISTA LITORAL SP ADVOGADO TRIBUTARISTA LONDRINA ADVOGADO TRIBUTARISTA MARINGÁ ADVOGADO TRIBUTARISTA MAUÁ ADVOGADO TRIBUTARISTA PARANAGUÁ ADVOGADO TRIBUTARISTA PINHAIS ADVOGADO TRIBUTARISTA PONTA GROSSA ADVOGADO TRIBUTARISTA PRESIDENTE PRUDENTE ADVOGADO TRIBUTARISTA REGISTRO ADVOGADO TRIBUTARISTA RIBEIRÃO PIRES ADVOGADO TRIBUTARISTA RIBEIRÃO PRETO ADVOGADO TRIBUTARISTA RIO GRANDE DA SERRA ADVOGADO TRIBUTARISTA SANTO ANDRÉ ADVOGADO TRIBUTARISTA SANTOS ADVOGADO TRIBUTARISTA SOROCABA ADVOGADO TRIBUTARISTA SUZANO ADVOGADO TRIBUTARISTA SÃO BERNARDO DO CAMPO ADVOGADO TRIBUTARISTA SÃO CAETANO ADVOGADO TRIBUTARISTA SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ADVOGADO TRIBUTARISTA SÃO JOSÉ DOS PINHAIS ADVOGADO TRIBUTARISTA ZONA LESTE SP ADVOGADO TRIBUTARISTA ZONA NORTE SP ADVOGADO TRIBUTARISTA ZONA OESTE SP ADVOGADO TRIBUTARISTA ZONA SUL SP CONSULTORIA DE ADVOGADO ALMIRANTE TAMANDARÉ CONSULTORIA DE ADVOGADO ARAUCÁRIA CONSULTORIA DE ADVOGADO CAMPO LARGO CONSULTORIA DE ADVOGADO COLOMBO CONSULTORIA DE ADVOGADO FAZENDA RIO GRANDE CONSULTORIA DE ADVOGADO PINHAIS CONSULTORIA DE ADVOGADO SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

Agende seu horário

Agende seu horário

Orçamento
Fale Conosco